Acesso à Informação / Cidadania / Em debate

Intervenções evitam reprodução de Aedes em bueiros de Salvador

por Fiocruz Bahia

Em cenários urbanos, as estruturas de drenagem de águas pluviais, conhecidas como bocas de lobo ou bueiros, podem reter água e servir como local de desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, o principal vetor de vírus da dengue, chikungunya e zika. Com base nessa informação e com o intuito de reduzir a quantidade de mosquitos transmissores de doenças, a associação de moradores de um condomínio fechado de Salvador, Bahia, realizou, entre abril e maio de 2016, uma intervenção em 52 drenos pluviais.

A intervenção consistiu em colocar concreto na parte inferior dos bueiros para elevar sua base até o nível do tubo de saída água, evitando seu acúmulo, e na instalação de uma malha metálica cobrindo o tubo de saída, para evitar o entupimento com detritos.

Diante desse cenário, o pesquisador da Fiocruz Bahia Guilherme Ribeiro coordenou um estudo sobre o efeito dessas mudanças na prevenção do acumulo de água parada e sua consequente infestação pelo Aedes e outros mosquitos nas fases adulta e imatura. Os resultados desta pesquisa podem ser acessados no artigo Effect of an intervention in storm drains to prevent Aedes aegypti reproduction in Salvador, Brazil, publicado no periódico Parasite & Vectors, em 11 de julho.

Para determinar o impacto destas intervenções, a equipe composta por pesquisadores da Fiocruz Bahia, do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e das Universidade de Emory e do Texas (EUA), comparou a frequência em que essas bocas de lobo acumulavam água, bem como mosquitos adultos e imaturos, utilizando dados analisados anterior e posteriormente à intervenção.

Resultados

Durante as inspeções realizadas antes da intervenção, 92,3% das bocas de lobo acumulavam água. Mosquitos Aedes aegypti imaturos e adultos foram encontrados em 21% e 19% dos bueiros, respectivamente. Após a intervenção, a água ficou acumulada em apenas 9,6% dos bueiros, nenhuma apresentou Aedes imaturos e apenas 5,8% continham adultos. Com isso, após a intervenção, o número total de Aedes imaturos coletados diminuiu de 109 para 0 e os adultos diminuíram de 37 para 8. A coleta de outros mosquitos adultos e imaturos (principalmente Culex spp. – muriçoca) também diminuiu.

De acordo com os autores, este estudo exemplifica como uma simples intervenção sobre estruturas de drenagem pluvial pode resultar em uma redução importante da retenção de água e, consequentemente, impactar a proliferação das populações do Aedes aegypti. No entanto, os pesquisadores ressalvam que ainda são necessárias avaliações maiores e em diferentes locais para confirmar se modificações estruturais em drenos realizados em toda uma cidade têm potencial de reduzir a infestação dos mosquitos transmissores de doenças em uma maior escala.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*