Mantenha-se informad@ / TV Longevidade

MORAR EM MARTE. SEUS FILHOS PODERÃO VIVER LÁ, E SOBREVIVER

Apertem os cintos, estamos indo para Marte. Parece ficção científica, mas o jornalista Stephen Petranek considera um fato: dentro de 20 anos os humanos viverão em Marte. Nesta palestra provocante, Petranek defende que humanos se tornarão viajantes espaciais, e descreve em detalhes fascinantes como faremos de Marte nosso próximo lar.

Vídeo: TED – Ideas Worth Spreading

Tradução: Jessica Ranft. Evisão: Wanderley de Jesus

Stephen Petranek decifra as tecnologias emergentes para prever quais delas se tornarão fundamentais para a nossa vida futura. Ele se declara um otimista que acredita que a humanidade escapará, por fim, ao desastre provocado pelos seus líderes políticos. Petranek afirma que dentro de um século os seres humanos deverão ter estabelecido uma colônia de cerca 80 mil habitantes no planeta Marte. Para ele, isso não é apenas plausível, mas inevitável. Stephen Petranek é o editor-chefe do site The Breakthrough Technology Alert, uma newsletter que procura unir os avanços científicos a oportunidades de investimento.

 

Vídeo: Palestra de Stephen Petranek no TED

 

Tradução integral da palestra de Stephen Petranek:

Não somente alguns astronautas… milhares de pessoas vão colonizar Marte. E estou dizendo a vocês que isso será feito em breve. Alguns de vocês vão acabar trabalhando em projetos em Marte, e garanto que alguns de seus filhos vão morar lá.

Isso provavelmente soa absurdo, por isso vou compartilhar como e quando vai acontecer. Mas, primeiro, quero discutir sobre a questão óbvia: por que raios devemos fazer isso?

Há 12 anos, fiz uma palestra no TED sobre dez formas como o mundo pode acabar de repente. Somos incrivelmente vulneráveis aos caprichos da nossa galáxia. Um único grande asteroide pode nos eliminar para sempre. Para sobreviver, temos de ir além do nosso planeta natal. Imaginem a tragédia que seria se tudo o que os humanos realizaram fosse destruído de repente.

 

O Planeta Vermelho deverá abrigar a primeira colônia de seres humanos fora no planeta Terra

O Planeta Vermelho deverá abrigar a primeira colônia de seres humanos fora no planeta Terra

 

E existe outra razão porque devemos ir: a exploração está no nosso DNA. Há dois milhões de anos os humanos evoluíram na África e então, devagar e sempre, espalharam-se por todo o planeta alcançando lugares remotos que estavam além dos horizontes. Isto está dentro de nós. E prosperamos fazendo isso. Alguns dos maiores avanços na civilização e tecnologia vieram porque exploramos.

Sim, podemos fazer coisas boas com o dinheiro necessário para estabelecer uma colônia próspera em Marte. E sim, todos deveríamos estar cuidando muito melhor do nosso planeta natal. E sim, me preocupa que possamos estragar Marte, como estragamos a Terra.

Mas pensem por um instante, no que houve quando John F. Kennedy disse que colocaria um humano na Lua. Ele estimulou toda uma geração a sonhar. Pensem o quanto será inspirador ver um pouso em Marte. Talvez assim possamos olhar para a Terra e ver que é uma pessoa, ao invés de muitas, e talvez assim olhemos para a Terra, enquanto lutamos para sobreviver em Marte, e perceber como nosso planeta natal é precioso.

Vou contar sobre a aventura extraordinária que estamos prestes a começar. Mas primeiro, alguns fatos fascinantes sobre o lugar para onde vamos. Esta foto representa o tamanho real de Marte, comparado à Terra. Marte não é nosso planeta irmão. Tem muito menos do que metade do tamanho da Terra e, apesar do fato de ser menor, a área da superfície de Marte que pode ser colonizada é equivalente à área da superfície da Terra em que se pode viver, porque a Terra é coberta de água na maior parte.

É muito pequena a densidade da atmosfera de Marte cem vezes menor do que a da Terra, e não é respirável, é 96% dióxido de carbono.

Lá é realmente frio. A temperatura média é de -63  graus centígrados, apesar de haver uma pequena variação de temperatura.

Um dia em Marte é quase tão longo quanto um dia na Terra, adicionando-se cerca de 39 minutos. Estações e anos em Marte são duas vezes mais longos do que na Terra.

E, se alguém quiser colocar um par de asas e sair voando um dia, Marte tem muito menos gravidade do que a Terra, e você pode pular por cima do carro ao invés de contorná-lo.

Como vocês podem ver, Marte não é exatamente como a Terra, mas, até o momento, é o lugar mais habitável em todo o sistema solar.

Aqui está o problema: Marte está muito distante, mil vezes mais distante de nós do que nossa própria lua. A Lua está a 402.336 km de distância e os astronautas do Apollo levaram três dias para chegar lá. Marte está a 401 milhões de quilômetros de distância e vamos levar oito meses para chegar lá, 240 dias. E isso se nos lançarmos em um dia muito específico, uma hora muito específica, uma vez a cada dois anos, quando Marte e a Terra estão alinhados, para que a distância para o foguete viajar seja a mais curta. O período de 240 dias é longo para ficar preso com seus colegas em uma lata.

E, enquanto isso, nosso histórico de chegadas em Marte é ruim. Nós e os russos, europeus, japoneses, chineses e indianos, já enviamos 44 foguetes para lá, e a maioria deles se perdeu ou colidiu. Apenas um terço das missões para Marte foram bem-sucedidas.

 

O jornalista futurólogo Stephen Petranek durante sua palestra no TED 

O jornalista futurólogo Stephen Petranek durante sua palestra no TED 

 

E, no momento, não temos um foguete grande o suficiente para chegar lá. Já tivemos esse foguete uma vez, o Saturno V. Alguns “Saturnos Vs” poderiam nos levar lá. Foi a máquina mais magnífica já construída pelos humanos, e foi o foguete que nos levou à Lua. Mas o último deles foi utilizado em 1973 para lançar a estação espacial Skylab, e decidimos fazer algo chamado ônibus espacial em vez de seguir para Marte após o pouso na Lua. O maior foguete que temos agora tem apenas metade do tamanho suficiente para nos levar à Marte.

Então, ir para Marte não será fácil e isso nos traz uma questão muito interessante: o quão cedo os primeiros humanos vão, de fato, pousar lá?

Alguns especialistas acham que chegar lá até 2050, seria um feito muito bom.

Atualmente, a NASA afirma que poderá levar os humanos para Marte até 2040. Talvez eles possam. Acredito que possam levar seres humanos para a órbita de Marte até 2035. Mas, francamente, não acho que vão querer, em 2035, enviar um foguete para Marte, porque já estaremos lá.

 

A agricultura em Marte deverá ser hidropônica, no interior de estufas climatizadas

A agricultura em Marte deverá ser hidropônica, no interior de estufas climatizadas

 

Vamos pousar em Marte em 2027. E a razão é que este homem está determinado a fazer isso acontecer. Seu nome é Elon Musk, chefe executivo da Tesla Motors e SpaceX. Ele me disse que vamos pousar em marte até 2025, mas Elon Musk é mais otimista do que eu, e isso é dizer muito, então estou dando a ele uma margem de dois anos. Ainda assim, devem estar se perguntando, este cara pode mesmo fazer isso até 2025 ou 2027?

Vamos colocar uma década com Elon Musk dentro de uma pequena perspectiva. Como estava isto há dez anos? Este é o carro elétrico da Tesla. Em 2005, muitas pessoas da indústria automobilística diziam que não teríamos um carro elétrico decente em 50 anos.

E como está isso? Esse é o foguete Falcon 9 da SpaceX, carregando seis toneladas de suprimentos para a Estação Espacial Internacional. Há 10 anos, a SpaceX não havia lançado qualquer coisa, ou levado um foguete para qualquer lugar. Então, acho que é uma boa aposta que a pessoa que está revolucionando a indústria automobilística, em menos de dez anos, e a pessoa que criou uma empresa de foguetes em menos de dez anos possa nos levar à Marte até 2027.

Mas vocês precisam saber disso: governos e robôs não controlam mais este jogo. Companhias privadas estão indo para o espaço e ficarão felizes em levá-los para Marte.

E isto traz uma grande questão: podemos realmente viver lá? A NASA pode não nos levar para lá até 2040, ou podemos chegar lá muito antes da NASA, mas ela tem a grande responsabilidade de descobrir como podemos viver em Marte.

Vamos olhar o problema por este lado. Isto é o necessário para viver na Terra: alimento, água, abrigo e roupas. E isto é o necessário para viver em Marte: tudo isso e mais o oxigênio.

Então, vamos olhar para a coisa mais importante da lista primeiro. A água é a base de toda a vida que conhecemos, e é muito pesada para carregarmos da Terra até Marte para viver. Então, precisamos encontrar água para ter uma vida bem-sucedida em Marte. Quando você olha para Marte, parece muito seco, e parece que todo o planeta é um deserto. Mas não é. Somente o solo de Marte possui até 60% de água. E algumas sondas que ainda temos voando ao redor de Marte nos mostraram – a propósito, esta é uma fotografia real – que muitas crateras em Marte têm uma fina camada de gelo. Não é um lugar ruim para começar uma colônia.

 

As agências espaciais já projetam casas modulares e até mesmo arquiteturas de interior para atender as necessidades dos primeiros colonos de Marte

As agências espaciais já projetam casas modulares e até mesmo arquiteturas de interior para atender as necessidades dos primeiros colonos de Marte

 

Esta é uma visão de uma pequena escavação feita pela Phoenix Lander em 2008, mostrando que, um pouco abaixo da superfície do solo existe gelo, essa parte branca é gelo. Na segunda foto, tirada quatro dias após a primeira, podemos ver que uma parte está evaporando.

Os “orbitadores” também mostram que existem grandes quantidades de água subterrânea em Marte, assim como geleiras. Na verdade, se somente o gelo dos polos de Marte derretesse, a maior parte do planeta ficaria abaixo de 9 m de água. Portanto, existe água em abundância, mas a maior parte é gelo, a maior parte é subterrânea, exige muita energia para extrair e muita mão-de-obra humana.

Este é um dispositivo criado na Universidade de Washington em 1998. Basicamente, é um desumidificador com pouca tecnologia. Acontece que a atmosfera de Marte possui umidade em 100%. Então, este dispositivo pode retirar toda a água que os humanos vão precisar somente da atmosfera de Marte.

 

“>Matt Damon, no filme "Perdido em Marte", que retrata bastante bem as dificuldades que os primeiros astronautas terão de enfrentar no Planeta Vermelho

Matt Damon, no filme “Perdido em Marte”, que retrata bastante bem as dificuldades que os primeiros astronautas terão de enfrentar no Planeta Vermelho

 

A seguir, precisamos nos preocupar em como vamos respirar. Francamente, fiquei muito chocado ao descobrir que a NASA já resolveu este problema. Este é um cientista do MIT chamado Michael Hecht. Ele desenvolveu esta máquina, Moxie. Eu adoro esta coisa. Essencialmente, é uma célula de combustível reversa, que suga a atmosfera de Marte e produz oxigênio. E lembrem-se que o CO2, dióxido de carbono, que compõe 96% da atmosfera de Marte, é basicamente 78% oxigênio.

A próxima grande sonda que a NASA enviará a Marte em 2020 terá um desses dispositivos a bordo, e poderá produzir oxigênio suficiente para manter uma pessoa viva para sempre. Mas o segredo disso, e é somente para testes, o segredo é que o dispositivo foi projetado desde o início para ser ampliável por um fator de 100.

A seguir, o que vamos comer? Bom, utilizaremos a hidroponia para cultivar alimentos, mas não poderemos cultivar mais do que de 15 a 20% do nosso alimento, enquanto não tivermos água correndo pela superfície de Marte e termos, de fato, a probabilidade e capacidade de fazer colheitas. Enquanto isso, a maioria do alimento virá da Terra, e será desidratado.

E então vamos precisar de abrigo. Primeiro, podemos usar construções infláveis e pressurizadas e também as próprias naves. Mas isso só vai funcionar durante o dia. Há muita radiação solar e muita radiação dos raios cósmicos. Então, vamos ter de ficar abaixo do solo.

Ao que parece, o solo em Marte, de maneira geral, é perfeito para produzir tijolos. E a NASA também já resolveu isso. Eles vão adicionar plástico polímero aos tijolos, pô-los em um forno de micro-ondas, e então poderemos fazer construções com paredes bem grossas. Ou podemos escolher morar no subterrâneo em cavernas ou tubos de lava, que já existem aos montes.

 

No Mars Desert Research Research Station, no sul de Utah, nos Estados Unidos, astronautas e técnicos já são treinados para viver em Marte

No Mars Desert Research Research Station, no sul de Utah, nos Estados Unidos, astronautas e técnicos já são treinados para viver em Marte

 

E, finalmente, o vestuário. Na Terra temos quilômetros de atmosfera acima de nós, que cria 760 mmHg de pressão em nossos corpos o tempo todo, e estamos constantemente lutando contra isso. Em Marte quase não há pressão atmosférica. Então, Dava Newman, uma cientista do MIT, criou este traje espacial elegante. Vai conseguir nos manter, bloquear radiação e nos manter aquecidos.

Então, vamos pensar um pouco: Alimento, abrigo, vestuário, água, oxigênio… podemos fazer isso. Realmente podemos. Mas ainda é um pouco complicado e difícil.

Isso nos leva ao próximo passo realmente grande para ter uma boa vida em Marte. Que é transformar o planeta. Deixá-lo mais como a Terra, e re-engenhar todo o planeta.

Isso soa muito presunçoso, mas a verdade é que a tecnologia para fazer o que vou dizer já existe.

 

Domos como o da foto servirão de moradia aos colonos de Marte durante os primeiros tempos 

Domos como o da foto servirão de moradia aos colonos de Marte durante os primeiros tempos 

 

Primeiro, precisamos aquecer. Marte é incrivelmente frio porque tem uma atmosfera muito fina. A resposta está aqui, no polo sul e norte de Marte, ambos cobertos por uma quantidade incrível de dióxido de carbono congelado, o gelo seco. Se o aquecermos, vai sublimar diretamente para a atmosfera e engrossar a atmosfera assim como acontece na Terra.

Como sabemos, o CO2 é um gás de efeito estufa incrivelmente potente. Minha forma favorita de fazer isso seria erguer um painel solar gigante e focá-lo para servir como um espelho, e focalizá-lo no polo sul de Marte primeiro. Quando o planeta girar, vai aquecer o gelo seco, sublimá-lo, e ele irá para a atmosfera. Não vai levar muito tempo para a temperatura de Marte começar a subir, provavelmente menos de 20 anos.

Neste momento, em um dia perfeito no equador, no meio do verão em Marte, a temperatura pode alcançar 21 graus centígrados, e então cair para 73 graus negativos à noite.

Estamos apostando em um efeito estufa rápido: a temperatura sobe o suficiente para que muito daquele gelo em Marte, especialmente o que está no solo, derreta. Então teremos algo mágico.

A atmosfera vai engrossar, e tudo vai melhorar. Teremos mais proteção contra radiação, mais atmosfera para nos aquecer, deixar o planeta mais aquecido, e então teremos água corrente que permitirá fazer colheitas. Então, mais vapor de água vai para o ar, formando outro gás de efeito estufa potente. Vai chover e nevar em Marte. E uma atmosfera mais densa vai criar pressão o suficiente para que possamos jogar fora aqueles trajes espaciais. Precisamos de apenas de uns 258 mmHg de pressão para sobreviver. No final, Marte será muito parecido com a Colúmbia Britânica.

 

Veículos elétricos como os da foto (no Deserto de Nevada, EUA) serão usados pelos colonos marcianos

Veículos elétricos como os da foto (no Deserto de Nevada, EUA) serão usados pelos colonos marcianos

 

Ainda teremos o problema complicado de deixar a atmosfera respirável, e, francamente, isso pode levar mil anos para ser atingido. Mas os humanos são incrivelmente inteligentes e adaptáveis.

Não dá para prever o que nossa tecnologia do futuro vai poder realizar, nem dizer o que poderemos fazer com nossos corpos. Neste momento, na biologia, estamos prestes a ter a capacidade de controlar nossa própria genética, o que os genes dos nossos corpos estão fazendo e, com certeza, e eventualmente, nossa própria evolução. Poderemos resultar em espécies de seres humanos na Terra que são um pouco diferentes das espécies humanas em Marte.

Mas o que você faria lá? Como viveria? Será da mesma forma como é na Terra. Alguém vai abrir um restaurante, alguém vai abrir uma fundição de ferro. Alguém produzirá documentários sobre Marte e vendê-los na Terra. Algum idiota vai lançar um reality show de TV. Haverá companhias de software, hotéis, bares.

Até aqui já é certo: será o evento mais perturbador das nossas vidas, e acho que será o mais inspirador.

Pergunte para qualquer menina de dez anos se ela quer ir à Marte. As crianças que estão agora no primário poderão escolher viver lá.

Lembram-se de quando pousamos na Lua? Quando aconteceu, as pessoas olharam e disseram: “Se podemos fazer isso, podemos fazer qualquer coisa”. O que vão pensar quando formarmos uma colônia em Marte?

E, mais importante, isso fará de nós viajantes espaciais. E significa que os humanos vão sobreviver não importa o que acontecer com a Terra. Nunca seremos os últimos da nossa espécie.

Obrigado.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*