Cidadania / Muito Além do Discurso / Notícias / Saúde

Às vésperas de completar 101 anos, morre em Campinas o mais antigo escoteiro do Brasil

José dos Santos Marques, o Zé Lamparina, ou simplesmente Chefe Zé, o escoteiro mais antigo do Brasil, morreu neste domingo, 9, às vésperas de completar 101 anos de idade.

No ano passado, por ocasião do aniversário de 100 anos do Chefe Zé, Longevidade ADunicamp produziu um vídeo com uma entrevista na qual ele conta um pouco de sua história no escotismo e das coisas que viu no mundo durante a sua longa vida. Com destaque especial para os acontecimentos que acompanhou de perto na Revolução de 1932, na qual os escoteiros de Campinas participaram ativamente. (Veja aqui)

Chefe Zé, que estava debilitado e há dias sem se alimentar direito, morreu em casa, dormindo. Ele era casado com Editha Maria dos Santos Marques, de 84 anos, e pai de uma única filha, Márcia dos Santos Marques, hoje com 44 anos.

A ÚLTIMA LOCOMOTIVA

Como mecânico, Chefe Zé participou, ainda na década de 20 do século passado, da fabricação da última locomotiva a caldeira de vapor construída no Brasil, feita nos galpões da antiga Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, antes do fechamento da fábrica em Campinas.

Ele iniciou sua atuação no escotismo, em 1929, na Associação de Escoteiros Católicos Nossa Senhora da Conceição. Depois, fundou o Grupo Escoteiro Mogiana, da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro; e Grupo de Escoteiros Ubirajara, na Vila Industrial.

Mais tarde, ele foi convidado pela diretoria do Círculo Militar de Campinas para chefiar o Grupo de Escoteiros Craós, juntou ao qual atuou intensamente até os 98 anos.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*