Acesso à Informação / Baú de Ideias / Finanças / GT Aposentados / Mantenha-se informad@ / Notícias / Sem categoria

Relatório de atividades GT-Moradia/ADunicamp

O GT-Moradia da Adunicamp estudou um modelo de Condomínio Intencional para Terceira Idade com Projeto Participativo Integral – CITI – com o objetivo de dar suporte a grupos de associados interessados na construção de um conjunto residencial para professores aposentados da Unicamp, mas que pode, também, contemplar aqueles interessados com idade acima de 50 anos, ainda na ativa.

Os conhecimentos adquiridos nesse processo também podem ser aplicados na formatação de comunidades residenciais multigeracionais, destinadas a professores da ativa e aposentados mais jovens.

Relatório de Atividades

Em 26 de agosto de 2013 os associados aposentados da Adunicamp reuniram-se para sugerir serviços e atividades de interesse comum que poderiam ser disponibilizados pela Associação. Dentre as várias sugestões apresentadas, três eram relacionadas à moradia:

  1. Organização de comissão para estudar a construção de conjuntos de apartamentos para idosos que seriam adquiridos pelos professores
  2. Organizar a construção de uma vila formada e paga pelos aposentados da Unicamp, na qual pudessem morar em suas velhices com toda a infraestrutura adequada ao idoso, desde aspectos físicos como atividades de lazer e de assistência médica
  1. Construção de hotel para professores idosos

Essas sugestões tinham em comum a preocupação com a moradia nas idades mais avançadas. Essa é uma preocupação mundial decorrente do aumento da longevidade, das mudanças ocorridas na estrutura familiar nas últimas décadas e do desejo dos idosos em usufruírem de uma velhice autônoma e independente.

Ao olharmos a composição do quadro de associados da Adunicamp, encontramos 930 docentes aposentados e outros 434 docentes que estão na ativa, mas têm mais que 60 anos. Se considerarmos apenas os associados com 60 anos ou mais, encontramos 1.321 associados, que legalmente são considerados idosos.

Podemos induzir que um número significativo desses docentes têm ou terão em algum momento futuro as mesmas preocupações em relação à moradia nas idades mais avançadas, detectadas no levantamento de 2013.

Uma preocupação associada às moradias tradicionais nas idades mais avançadas é a própria arquitetura do imóvel, desenhada para uma realidade que não mais existe. Outra é a necessidade de ajuda tanto para a manutenção do imóvel como na execução das tarefas do dia-a-dia, ajuda essa que se torna cada vez mais rara e mais dispendiosa. Estudo do IPEA mostra que se em 2010 tínhamos 5,2 brasileiros na faixa dos 20 aos 59 anos para cada brasileiro com 60 anos ou mais, essa relação será reduzida para 2,1 em 2040, evidenciando que no futuro haverá muito menos pessoas no mercado de trabalho para cuidar do crescente número de idosos.

Em 16 de setembro de 2013 foi criado o GT-2, grupo de trabalho responsável por estudos e propostas de meio de longo prazo nas áreas de saúde, moradia, projetos sociais e cidadania. As ações relacionadas à moradia de idosos foram focadas inicialmente nas necessidades dos idosos com idade mais avançada, incluídos aí os portadores de necessidades especiais, levando um grupo de professores, a visitar o Centro Social Holandês, em Holambra, e o Lar dos Velhinhos em Piracicaba.

Essas visitas revelaram a existência de conjuntos residenciais projetados para idosos autônomos e independentes próximos às áreas destinadas a idosos incapacitados, acolhidos por essas instituições,

No levantamento na literatura internacional sobre moradias especialmente projetadas para a terceira idade, destacou-se um tipo especial de comunidade residencial construída e gerenciada com base em um projeto participativo desenvolvido por seus moradores. A esse tipo particular de condomínio, podemos chamar: Comunidade Intencional para a Terceira Idade, ou simplesmente CITI.

Com origem na Dinamarca, onde é conhecido como seniorbofællesskab, este tipo de comunidade residencial está presente na Suécia, Alemanha, Espanha, Grã-Bretanha e outros países europeus. A terminologia varia; na França é conhecido como habitat participatif pour seniors e nos Estados Unidos como senior cohousing, mas todos compartilham o fato de serem resultado de um projeto com participação integral dos moradores em todas as suas fases, desde a escolha do terreno, elaboração do projeto, construção e operação; a ausência de hierarquia no gerenciamento; ampla infraestrutura para uso comunitário; a cooperação e o apoio mútuos.

Independentemente de suas características locais os melhores projetos de CITIs/ senior cohousing/ seniorbofællesskab/ habitat participatif pour seniors têm em comum seis componentes:

  1. Processo participativo: Os moradores ajudam a organizar e participam do processo de planejamento e projeto do conjunto habitacional, e são responsáveis, como um grupo, pelas decisões finais.
  2. Projeto deliberado de vizinhança A distribuição física das construções e dos espaços comuns visa estimular um forte senso de comunidade.
  3. Instalações comuns: As áreas comuns são uma parte integrante da comunidade, projetadas para uso diário e para complementar as áreas privadas.
  4. Administração pelos moradores: Moradores gerenciam o empreendimento, tomando decisões de interesse comum nas reuniões comunitárias.
  5. Estrutura não hierárquica: Não há realmente papéis de liderança. As responsabilidades pelas decisões são compartilhadas pelos próprios moradores.
  6. Fontes de renda não compartilhadas: Moradores mantêm seus próprios rendimentos de maneira independente; a comunidade não gera renda.

Em dezembro de 2013, a Adunicamp disponibilizou, a título de empréstimo aos membros do GT2, pendrives com vasto material relacionado à Moradia, Saúde, Educação Continuada, Inovação, Projetos Sociais e Cidadania. Esse material tinha por objetivo servir de subsídio a discussões realizadas no GT-2.

A 6ª. reunião do GT-2, realizada em 24 de fevereiro de 2014, foi dedicada à discussão do projeto de implantação de uma Vila para Idosos pelos professores aposentados, ficando claro a necessidade de aprofundamento dos estudos feitos até então.

Um novo grupo de trabalho, então, foi formado com a missão de fazer o aprofundamento dos estudos objetivando ao final o suporte para a elaboração um projeto de conjunto residencial para professores aposentados da Unicamp, custeado pelos futuros moradores. Esse projeto deveria contemplar, também, todos os interessados dentre os 1.914 associados da Adunicamp com idade acima de 50 anos. O grupo de estudo – GT-Moradia – foi composto por igual número de professores e professoras, de faixa etária variada e oriundo de várias áreas da Unicamp.

As atividades realizadas no primeiro semestre de 2014 foram direcionadas à aquisição de material para o trabalho do GT-Moradia e à formatação e lançamento do blog LongevidadeAdunicamp, hoje transformado em site.

Foram adquiridos 12 livros em papel e 9 livros no formato digital (e-books). Paralelamente, foram baixados da internet 14 livros/publicações em pdf, dezenas de artigos abordando temas específicos relevantes, além de inúmeros vídeos sobre comunidades intencionais e temas correlatos. Além desse material, o grupo recebeu, recentemente, a doação de duas publicações importantes: um livro sueco, contendo o material de congresso internacional, realizado em 2010, sobre comunidades intencionais e outro dinamarquês, contendo vasta pesquisa acadêmica sobre seniorbofællesskab.

Da literatura adquirida, foram traduzidas, até o momento, 850 páginas, disponibilizadas aos membros do GT-Moradia para discussão ao longo das 38 reuniões efetuadas.

Foram feitas, também, três visitas de trabalho:

  • uma visita a dois condomínios residenciais adjacentes, em Barão Geraldo, onde os custos da aquisição do terreno, da infraestrutura básica e das áreas e benfeitorias comuns foram rateados no sistema cooperativo
  • duas visitas a residências de membros do GT-Moradia que se enquadravam nos critérios área de construção e sustentabilidade

Com o objetivo de ampliar contatos e buscar novos conhecimentos, dois membros do GT-Moradia, participaram de uma apresentação sobre Introdução ao Cohousing, em março de 2015, em São Paulo e outros cinco participaram do Encontro sobre Cohousing, em agosto de 2015, em Campinas.

Atualmente, um membro do GT está participando do curso “Incorporação Imobiliária”, promovido pelo Secovi-SP, com carga de 48 horas/aula. Esse curso de formação e atualização, destinado a incorporadores, construtores, arquitetos, administradores de projetos imobiliários, aborda aspectos jurídicos da incorporação imobiliária, critérios importantes na seleção de terrenos; modelagem arquitetônica em plataformas 3D com integração dos vários subprojetos envolvidos e gerenciamento da construção. Os conhecimentos adquiridos nesse curso têm por objetivo permitir um maior conhecimento do processo de implantação de uma futura comunidade residencial com projeto participativo integral e uma melhor interface com todos os profissionais envolvidos nesse tipo de empreendimento.

O GT-Moradia, na reunião de 28 outubro de 2015, considerando concluídos os estudos sobre Comunidades Intencionais para a Terceira Idade/CITI a que se propôs, subdividiu-se em dois grupos de trabalho:

  1. GT-Divulgação – encarregado de elaborar o material de divulgação das características do empreendimento a ser utilizado em evento previsto para a primeira quinzena de abril de 2016
  2. GT-Construção – encarregado do aprofundamento dos aspectos relacionados à procura de terreno e do processo de construção do empreendimento

Os estudos desenvolvidos pelo GT-Moradia evidenciaram ser de extrema importância para o sucesso de uma comunidade residencial com projeto participativo, seja multigeracional ou voltada para a terceira idade, a construção do espírito de comunidade baseado no desenvolvimento contínuo do ser humano, na participação continuada na sociedade e no cultivo da solidariedade e cooperação mútua como instrumentos de preservação da saúde física e mental e de proteção e segurança de seus moradores.

Com o objetivo de divulgar esses aspectos de engenharia social do projeto participativo integral e buscar suporte acadêmico com especialistas nessas áreas para embasar sua implantação, o GT-Moradia foi buscar apoio junto às professoras Anita Liberalesso Neri /FE-DEPE & FCM-Gerontologia e Guita Grin Debert /IFCH –Antropologia & NEG Pagu, com largo histórico de trabalhos naquelas áreas.

Durante seu trabalho, o GT-Moradia/Adunicamp buscou, ainda, apoio e orientação junto aos seguintes membros da comunidade acadêmica da Unicamp, a quem deixa registrados seus agradecimentos:

Ana Maria de Arruda Camargo /FCM – por ter relatado ao GT-Moradia sua visita, realizada na Suécia em 2012, a uma clínica e a um condomínio vertical para idosos e pela disponibilização do livro Ambiente Saudável para Pessoas Idosas de autoria de Ilka Teixeira e Maria Elena Guariento.

Alice Helena De Danielli /Reitoria – idealizadora e coordenadora do Programa UniversIDADE, que compartilhou em reunião especial do GT os objetivos e metas da sua proposta.

Doris Kowaltowski e Nubia Bernardi, professoras do Departamento de Arquitetura e Construção da FEC, que enfatizaram em reunião com o GT que a elaboração do projeto arquitetônico seja feita por profissional competente e que seu trabalho, assim como a construção e o gerenciamento da obra sejam objeto de supervisão por assessores independentes.

Elza da Costa Cruz Vasconcellos /IFGW – que, a pedido do grupo, visitou Silver Sage Cohousing, uma comunidade intencional para a terceira idade de padrão diferenciado, localizada em Boulder, Colorado e compartilhou essa experiência em reunião com o GT.

Emilia Rutkowski e Silvia Mikami, professoras do Laboratório Fluxus da FEC, que em reunião na Adunicamp para divulgação do projeto do GT-Moradia, demonstraram interesse em estimular trabalhos com alunos de pós-graduação sobre o tema da habitação para a terceira idade com projeto participativo. Nessa reunião, a Profa. Silvia Mikami comentou seu interesse de longa data nesse tema, que resultou na tese de mestrado Terceira Idade: Diretrizes para o Projeto Arquitetônico, defendida, em 2003, por sua orientada Juliana Ferreira Catto, cópia da qual foi disponibilizada ao GT.

Eric Mitchell Sabinson /IEL – que relatou ao grupo suas experiências de vivência e visões sobre The Glerindge on Palmer Ranch, um complexo imobiliário de alto padrão para aposentados, localizado em Saratosa, Florida.

Evandro Ziggiatti Monteiro /FEC-DAC – que se entusiasmou com o projeto em estudo pelo GT-Moradia desde o início. Evandro é arquiteto com longa tradição de cooperação com a Adunicamp, desde o projeto da sua sede e intervenções posteriores de manutenção e ampliação, com histórico de trabalho na construção habitacional alternativa, e que em seu livro Verdes-Dentro e Verdes-Fora nos lembra da importância da Construção da Paisagem Futura.

Guita Grin Debert /IFCH-Antropologia & NEG Pagu, por ter disponibilizado o documentário My Retirement Dreams sobre moradores de empreendimentos residenciais de alto padrão na Florida destinados à Terceira Idade, produzidos pelo setor imobiliário comercial.

José Tomaz Vieira Pereira /FEM e Pesquisador Voluntário do NIPE – que discorreu sobre a importância da compreensão da Diversidade sob a ótica da Dinâmica Humana para o sucesso de qualquer grupo que se disponha a formar uma comunidade residencial diferenciada com projeto participativo.

Juan Damborenea /Pesquisador do Cenin-Espanha &Professor Visitante na FEM, que compartilhou informações e contatos sobre Trabensol – Centro Social de Convivencia para Mayores, uma comunidade intencional para a terceira idade localizada em Torremocha de Jarama, próxima a Madri, na Espanha.

Valério José Arantes /FE & Diretoria da Adunicamp, por ter gravado depoimento para o GT relatando sua visita ao condomínio para a terceira idade da Agerip – Associação Geronto Geriátrica de São José do Rio Preto.

Finalmente, o GT-Moradia registra agradecimentos a seus membros, que contribuíram de maneira significativa para o trabalho do Grupo:

Ana Maria Torezan – pelo contato com a Profa. Anita Liberalesso Neri, pelas sugestões de adaptação dos textos da publicação Grupo de Estudo 1 à realidade dos associados da Adunicamp e pela informação sobre o curso Incorporação Imobiliária.

Ataliba Teixeira Castiho – por ter compartilhado com o grupo seu projeto pioneiro, que já em 1992 propunha a construção de uma Senior Residence exclusiva para professores da Unicamp, e pela tradução do Apêndice B do The Senior Cohousing Handbook.

Ettore Bresciani Filho /FEM – pelo contato com o Lar Recanto Feliz e pelas contribuições de material relacionado às questões de longevidade e moradia

Graciliano de Oliveira Neto, por ter intermediado visitas feitas ao Centro Social Holandês, em Holambra-SP; pela elaboração de síntese do conteúdo do livro Creating a Life Together e sua apresentação; pela tradução e apresentação do capítulo 7 e tradução do capítulo 9 do The Senior Cohousing Handbook e pela doação ao grupo de publicações acadêmicas recentes sobre comunidades intencionais, uma dinamarquesa e outra sueca, adquiridas durante sua recente estada na Suécia.

José Antonio Scaramucci – pelas múltiplas contribuições de material relacionado à moradia

José Sátiro de Oliveira – que apesar de estar residindo em Vitória-ES, várias vezes se deslocou para Campinas permanecendo aqui durante semanas com o objetivo de participar das atividades do GT e pela sua apresentação sobre particularidades do envelhecimento e sobre os conceitos fundamentais associados a comunidades intencionais.

Marcia Nozawa por ter levantado a necessidade de se estudar uma alternativa nova de moradia para os associados da Adunicamp em que pudessem desfrutar de um ambiente seguro e de apoio mútuo visando à manutenção de sua saúde física e mental e pela participação na reunião com a Profa. Anita.

Maria Cecília Cardoso Benatti por ter intermediado a visita à 1a Cidade Geriátrica do Brasil, localizada junto ao Lar dos Velhinhos de Piracicaba-SP e pela disponibilização do livro O Trabalho VoluntárioUma questão contemporânea e um espaço para o aposentado, publicado pelo Senac-São Paulo

Neusa da Costa Carvalho, pelo trabalho de tradução de 770 páginas do material disponibilizado ao GT-Moradia publicado originalmente em inglês, e pelo trabalho de traduzir do dinamarquês titulos e sub-títulos de capítulos, resumos e dezenas de gráficos, tabelas e legendas do livro Det store eksperiment – Hverdagsliv i seniorbofællesskaberne.

Priscila Yukari, por ter compartilhado com o grupo a realidade atual dos idosos na sociedade japonesa e a importância da manutenção dos vínculos sociais na segurança dos idosos, objeto de pesquisa em seu doutorado em Gerontologia pela Universidade de Kyoto, Japão.

Rogério Ribeiro por ter compartilhado sua vivência como membro de primeira hora do grupo que através de trabalho cooperativo construiu o condomínio onde mora atualmente, desde a compra do terreno até o paisagismo final e que conduziu os membros do GT na visita aos residenciais Condomínio dos Ipês e Vila dos Manacás em Barão Geraldo.

Rosa Maria Nery – pelo compartilhamento de sites nacionais e internacionais sobre moradia para idosos, por ter aberto sua casa aos membros do GT-Moradia, compartilhado sua avaliação de pós-ocupação e disponibilizado as plantas arquitetônicas e também pela busca de material publicado sob o título em francês sobre comunidades intencionais com projeto participativo integral (habitat participatif).

Rui Errerias Maciel – pela dedicação ao trabalho e participação em todas as reuniões do GT-Moradia desde a primeira, em 16 de setembro de 2013.

Vera Lucia Moraes – por ter recebido os membros do GT em sua casa construída com projeto que privilegiou a sustentabilidade, compartilhado sua experiência como ex-membro da Ecovila Santa Margarida, em Barão Geraldo, e pelo relato sobre sua estada em condomínio residencial para a terceira idade na Florida, em julho de 2015.

O GT-2/GT-Moradia contou, ainda, em diversos momentos com a presença dos seguintes professores: Adolpho Hengeltraub /IFGW & Diretoria da Adunicamp, Ana Maria Canesqui /FCM, Ana Maria Marcondes /FCM, Carlos Alberto Ribeiro /IFGW Claudio Luiz Messias /IB, Eduardo Anderson D. Andrade /IA, Ester Miriam Scarpa /IEL, Ettore Bresciani Filho /FEM, Haydé Dourado /IA; Jaime Frejlich /IFGW, José Antonio Scaramucci /IMECC, José Roberto Ortale /IB; José Sátiro de Oliveira /FEA, Marcia Nozawa /FCM-DENF, Maria Salette M. de Aquino /CEL, Maria Alice da Cruz Hofling /IB, Pilar Rodrigues de Massaguer /FEA, Priscila Yukari /FEF, Vilma Nista Piccolo / FEF e Rogério Ribeiro, como membro convidado.

Membros Permanentes do GT-Moradia

Ana Maria Torezan /aposentada FE; Ataliba Teixeira Castiho /IEL; Bento da Costa Carvalho Júnior / aposentado FEA & Diretoria da Adunicamp; Graciliano de Oliveira Neto / aposentado IQ; Maria Cecília Cardoso Benatti /FCM-DENF & Diretoria da Adunicamp, Rosa Maria Nery / aposentada CEL; Rui Erreiras Maciel /aposentado IB. Participam também como membros permanentes convidados: Neusa da Costa Carvalho e Vera Lucia Moraes

O GT-Moradia deixa registrado os seus agradecimentos ao Sr. João Deks, do Centro Social Holandês, de Holambra, por abrir as portas da instituição e nos acompanhar nas várias visitas feitas a essa instituição modelar. Nossos agradecimentos, também ao Serviço Social do Lar dos Velhinhos de Piracicaba, na pessoa da funcionária Cristina, que agendou a visita a essa centenária instituição e acompanhou o nosso grupo disponibilizando os esclarecimentos solicitados.

O GT-2/GT-Moradia registra seus agradecimentos aos funcionários da Adunicamp Rose Coutinho Nunes, Projetos Especiais, cujo trabalho foi fundamental nas atividades voltadas aos aposentados, incluídas aí a moradia e a operação do Blog Longevidade e Fernando Piva, imprensa, pelo seu trabalho na implantação do Blog e do site LongevidadeAdunicamp (O Fernando, está montando uma videoteca com personagens que registram as múltiplas facetas da terceira idade)

Os membros dos GT-Moradia expressam seus agradecimentos à Adunicamp, sua Diretoria e demais funcionários, sem o apoio dos quais não teria sido possível a realização do nosso trabalho.

ADunicamp, 18 de novembro de 2015
Bento da Costa Carvalho Júnior
Membro do GT-Moradia
2º Secretário da Adunicamp

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*